Perguntas Frequentes

A melhor maneira de contribuir com o trabalho do Projeto GAP é compartilhar para a sua rede as informações divulgadas em nosso site e redes sociais. Em outras palavras, junte-se a nós e seja um embaixador da causa, replicando informações e dados confiáveis, e fazendo esclarecimentos quando necessário. Todo o conteúdo divulgado em nossos canais pode – e deve – ser compartilhado livremente.

https://www.facebook.com/gapproject/

https://www.instagram.com/projetogapbrasil/

https://www.youtube.com/projetogap

A melhor forma é fazer contato via redes sociais (Facebook e Instagram) ou por email – projetogap@projetogap.org.br e/ou imprensa@projetogap.org.br.

Jornalistas interessados em informações e agendamentos de entrevistas devem fazer contato pelo email imprensa@projetogap.org.br ou pelo Telefone/WhatsApp: +43 0660 3604574 (GMT +1, Áustria) – Jaqueline B. Ramos / Comunicação Projeto GAP Brasil/Internacional.

Sim, doações livres podem ser feitas a ONG Projeto GAP, por meio de depósito bancário. As doações ajudam o trabalho de comunicação e divulgação feito pela ONG. Por serem instituições independentes, os Santuários não aceitam doações em dinheiro.

Os dados para doações são:

Banco Bradesco
Ag.: 1992-5
C/c.: 26834-8
Projeto GAP – Grupo de Apoio aos Primatas
CNPJ: 08.545.333/0001-08
Escritório: Praça Isaac Oliver, 342 – 4° andar – Vila Campestre
São Paulo – SP – CEP 04330-130
Tel.: (11) 5564-9595
Envio do comprovante para o e-mail: projetogap@projetogap.org.br

Os santuários afiliados ao Projeto GAP no Brasil não dispõem de um programa de trabalho voluntário em campo, por motivos similares aos que são explicados para não ter visitação. Em 2019 foi feita uma primeira experiência de estágio e está em planejamento o estabelecimento de convênios com Universidades para novos estágios no futuro.

Maiores informações serão divulgadas em nossos canais de comunicação.

Não. Os 4 Santuários atualmente abrigam 75 chimpanzés e um orangotango. Não há gorilas nem bonobos nos Santuários brasileiros.

Os Santuários de Grandes Primatas são instituições independentes e de iniciativa privada, ou seja, são mantidos financeiramente por suas famílias proprietárias. O fato de serem afiliados ao GAP significa que estão alinhados com as ideias do projeto e são parceiros na divulgação da causa.

Santuário, na verdade, é um nome fantasia. Juridicamente, pela legislação ambiental brasileira, eles são Mantenedores de Fauna Exótica. Os Santuários auxiliam no resgate e assumem os cuidados de animais resgatados de situações de maus-tratos, e que não têm condições de serem devolvidos ou introduzidos ao seu habitat.

Mais informações em SANTUÁRIOS AFILIADOS.

Em 2000, um grupo de pessoas interessadas em promover a importância dos direitos dos grandes primatas no Brasil começou a se mobilizar e, inspirado nas ideias do Great Ape Project, os primeiros Santuários de Grandes Primatas foram fundados.

Seis anos depois foi instituída a ONG Projeto GAP – Grupo de Apoio aos Primatas, ou simplesmente Projeto GAP Brasil/Internacional. O termo “Internacional” se deve ao fato da atuação não ser só no país, mas também junto a outros países, devido a grande rede de networking estabelecida com representantes do GAP e vários profissionais da área.

A principal atividade da ONG é o trabalho de divulgação, por meio de ações de comunicação (site, redes sociais, contato com imprensa) e educação (palestras e fonte de informação). Além de promover o contato e intercâmbio com outras instituições e pesquisadores para eventuais parcerias, campanhas, suporte e compartilhamento de informações.

A ONG também apoia os Santuários afiliados na comunicação das atividades de reabilitação e cuidado com os animais.

A melhor maneira de contribuir com o trabalho do Projeto GAP é compartilhar para a sua rede as informações divulgadas em nosso site e redes sociais. Em outras palavras, junte-se a nós e seja um embaixador da causa, replicando informações e dados confiáveis, e fazendo esclarecimentos quando necessário. Todo o conteúdo divulgado em nossos canais pode – e deve – ser compartilhado livremente.

https://www.facebook.com/gapproject/

https://www.instagram.com/projetogapbrasil/

https://www.youtube.com/projetogap

imprensa@projetogap.org.br

Os Santuários afiliados ao Projeto GAP no Brasil não são abertos à visitação pública. O propósito da sua existência é garantir a tranqüilidade dos grandes primatas e o seu bem-estar é a prioridade. Nos Santuários, os grandes primatas sabem que podem confiar em seus tratadores e as pessoas que têm contato com eles ganham sua confiança dia a dia. Muitos chimpanzés que vivem nos Santuários têm fortes traumas e perturbações psicológicas, e ficam muito estressados com a presença de pessoas que não conhecem (e que, naturalmente, não confiam), o que pode, inclusive, levar a acidentes.

Além disso, na legislação brasileira os Santuários são classificados como mantenedores de fauna exótica e nestes não é permitida a visitação pública, diferentemente de um zoológico. Sobre reportagens e imprensa, esclarecemos que a entrada da mídia é estritamente controlada, com poucas pessoas de cada vez e em locais restritos, respeitando ao máximo a privacidade e condição de cada primata, situação muito diferente da permissão de visitação pública.

O Projeto GAP tem planos de montar um plano de visitas técnicas em parceria com os Santuários para profissionais da área. Há planos de implementação dessa atividade e na ocasião as informações serão divulgadas em nossos canais de comunicação.